Processo de Invest.

Fundo activo de Capital de Risco Angolano

Home > Processo de Invest.

Processo de Investimento

Análise e Avaliação

1- Recepção do Plano de Negócios

O promotor submete ao FACRA o Plano de Negócios.

2-Deal Flow/ Mapa de Acompanhamento de Projectos

O Deal Flow/ Mapa de Acompanhamento de Projectos é um mapa preenchido pela equipa de análise onde encontra-se informação rápida dos projectos como: Número de projectos recebidos, nome do projecto, nome da empresa, nome do promotor, sector do projecto, valor do investimento solicitado e etc.

3.1- Análise do Projecto

Leitura do Plano de Negócios do projecto, neste ponto, é extraído todos os elementos cruciais da análise do Plano de Negócios, a saber:

  • Visão do negócio e estrutura (descrição do negócio e estratégia de gestão)
  • Mercado (tamanho do mercado em quantidade e valor, potencial de crescimento, concorrência e quota de mercado, potenciais clientes, preços practicados actualmente no mercado, vantagens competitivas do projecto e localização geográfica;
  • Produção e distribuição (período de implementação do projecto, processo de produção do bem ou serviço, fontes e custos de matéria-prima, plano de distribuição, plano de marketing
  • Analise de oportunidades (pontos fortes, pontos fracos, oportunidades, ameaças, factores de risco, estratégia de mitigação de risco);
  • Produção e distribuição (período de implementação do projecto, processo de produção do bem ou serviço, fontes e custos de matéria-prima, plano de distribuição, plano de marketing);
  • Equipa de gestão (curriculum vitae das pessoas chaves no projecto);

Viabilidade económico-financeira (mapa de investimento e respectivas facturas proforma, análise de demonstração de resultados, balanço patrimonial, fluxo de caixa, mapa de amortizações, entendimento dos pressupostos e detalhes dos custos e receitas).

3.2- Relatório de Análise

Preenchimento do Relatório de Análise com a informação obtida com a primeira leitura do Plano de Negócios do projecto.

3.3- Envio de questões ao promotor

Primeiras questões levantadas após a primeira análise do projecto e envio das mesmas para o promotor.

3.4- Recepção das respostas do promotor

Leitura das respostas, análise das mesma e possível 2º rodada de questões.

4.1- Actualização de Relatório de análise para a Comissão de Investimento

Depois da aceitação de todas as respostas do promotor, atualiza-se o Relatório de Análise e leva-se para a apreciação da Comissão de Investimento. Neste mesmo Relatório, no final a equipa de análise faz a recomendação para cada um dos projectos, que podem ser as seguintes:

  • Arquivação;
  • Aprovação;
  • Continuar a análise, neste cenário identificasse que o projecto é bom e as probabilidades de ser bem-sucedido são altas, mas falta alguma informação ou precisa-se de melhorar o conteúdo em alguns pontos, então comunica-se ao promotor e pede-se que faça estas alterações para ter mais chances do projecto ser aprovado.

4.2-Apresentação a Comissão de Investimento

A equipa de análise apresenta e defende cada projecto e cada recomendação perante a Comissão de Investimento.

5- Decisão da Comissão de Investimento

Após a apresentação do Relatório de análise a Comissão de Investimento da recomendação a equipa de análise, se arquivar-se, aprova-se ou continua-se a analise do projecto.

  • No caso de arquivação, a equipa de análise introduz a informação no Deal Flow/Mapa de acompanhamento e contacta o promotor para dar o parecer.
  • No caso de aprovação a equipa de análise faz o lançamento dos dados no Deal Flow/Mapa de acompanhamento e contacta o promotor para informar. A fase a seguir é fazer as due diligences no projecto apresentado.
  • No cenário de continuar a análise, a equipa de análise introduz a informação no Deal Flow/Mapa de acompanhamento e contacta o promotor para dar o parecer. Tipicamente neste cenário a equipa recomenda ao promotor a fazer melhoramentos no Plano de Negócios ex. mais informação do mercado, da equipa de gestão e etc. e apresentar o Plano de Negócios actualizado onde o ponto 3 (Análise do Projecto) e os pontos a seguir são feitos novamente.

Memorando de Entendimento e Due Diligence

6- Memorando de entendimento (Term Sheet)

Memorandum de entendimento é um compromisso, não vinculativo, entre o Fundo e o promotor, realizado antes do investimento do Fundo, onde se garante que as clausulas e os pontos fundamentais do investimento para o Fundo estejam asseguradas, tais como:

  • Investimento das partes;
  • % do capital social das partes;
  • As políticas de corporate governance;
  • A representatividade do Fundo no Conselho de Gerência;
  • Matérias sobre as quais tem direito de veto;
  • Co-assinatura nas contas bancárias da empresa;
  • A remuneração do promotor e dos funcionários chaves;
  • Retorno preferencial e etc.
  • Após a aprovação do projecto é elaborado, negociado e assinado um memorando de entendimento em conjunto com o promotor que servirá como base para a elaboração do Contrato de Investimento e Acordo Parassocial

7-Due Diligence

Due Diligence refere-se ao processo de investigação que identifica possíveis riscos e contingências que podem afetar a sociedade depois da celebração do contrato de investimento (negócio) e que permite ao Fundo uma tomada de decisão baseada em informações mais reais.

Os 3 tipos de Due Diligence que o FACRA solicita são:

  • Due Diligence Legal tem como propósito verificar se a empresa tem toda a documentação, contratos celebrados (trabalhadores, fornecedores clientes, etc.) em vigor e licenças obtidas e por obter para a efectiva operação, e alertar sobre aspectos legais relevantes a ter em conta no sector de actividade que se pretende investir.
  • Due Diligence Financeira tem como objectivo verificar a saúde financeira da empresa, se a mesma tem responsabilidades financeiras (com bancos, fornecedores, etc.) que possam comprometer o investimento do fundo.
  • Due Diligence Fiscal que consiste em apurar se a empresa tem cumprido com as suas obrigações fiscais (impostos, contribuições sociais, etc.).

Estas Due Diligences até momento são feitas por consultoras externas.

No caso das recomendações feitas nas Due Diligences forem significativamente diferentes ao previsto (de modo negativo) então o projecto é arquivado e o comunicasse ao promotor este parecer. Se as recomendações não tiverem diferenças significativas (de modo negativo) passa-se para o ponto a seguir.

Negociação e estruturação do investimento

8 - Contrato de Investimento e anexos

A preparação do Contrato de Investimento e negociação final com os promotores, começa assim que obtermos o aval por parte das Due Diligences. O Contrato de Investimento e anexos (Acordo Parassocial, Plano de Negócios, Plano de Reembolsos, Declarações de Garantias, Contas) são baseados nos pressupostos tidos em conta no Memorando de entendimento (Term Sheet) e adicionalmente com base nos diversos diplomas legais em vigor.

Depois de concluir, os contratos são assinados e assim começa a parceria entre as duas partes.

Conclusão do negócio e aporte do capital

9- Investimento

O investimento é feito por parte do fundo e o co-investimento (em dinheiro ou espécie) por parte do promotor e assim que concluído é nomeado o um gestor para acompanhar a empresa e o mesmo terá o poder de assinar na conta da empresa.

10- Escritura Pública

São apresentados a conservatória os respectivos comprovativos de transferência, depósitos ou recibos do investimento já realizados para de seguida o notário fazer a escritura.

Acompanhamento das empresas participadas

11.1- Governança Corporativa

Trata-se de um conjunto de boas práticas para aumentar a confiança das partes interessadas (investidores, acionistas, fornecedores, colaboradores, etc.) perante aos administradores de uma empresa.

11.2 -Plano de 100 dias

Elaboração do plano de 100 dias para a implementação do projecto;

  • Priorização do investimento, estimar previsão de ocorrência e o valor a ser investido;
  • Elaboração de um manual de procedimentos da Empresa;
  • Proceder com o registo da empresa, no Maptss, INSS e AGT;
  • Registar informação em ferramenta de control.

11.3- Salvaguardar o investimento

Tem haver com o acompanhamento da gestão da empresa e garantir que as clausulas estratégicas (políticas de remuneração, direito de veto, etc.).

11.4-Definição dos poderes da equipa de gestão

Estabelecimento em sede de acordo de gestão de regras de:

  • Aquisição de activos não estratégicos para a empresa;
  • Alienação de activos essenciais ao core-business

11.5 -Fluxos Financeiros

  • Gestão eficientes dos meios libertos pela empresa;
  • Definição de plafons da segurança da liquidez;
  • Definição de regras de movimentação da conta.

11.6-Acompanhamento e Supervisão

  • Definição da periocidade das reuniões da Assembleia Geral e Conselho de Administração;
  • Garantir o cumprimento do PN e orçamento;
  • Validar as propostas estratégicas;
  • Definição da pauta salarial da empresa (Comissão de Remunerações).

11.7- Controle e Reporting

  • Receber periodicamente a informação económica e financeira da empresa;
  • Monitorar os indicadores de performance do negócio;
  • O gestor irá emitir relatórios (estratégicos, económicos, financeiros).

Saída/Desinvestimento

12.1- Saída/Desinvestimento

Depois dos financiamentos através de capital de risco que estão associados a um período de médio/longo prazo, particularmente de 3 a 7 anos, vem o processo de desinvestimento, no qual são realizados os ganhos para o FACRA que pode ser feita de diversas formas:

  • Venda aos antigos titulares (Buyback) – Esta forma de saída define-se pela venda da participação do fundo ao promotor, que por lei tem direito de preferência.
  • Venda a outra empresa (Trade sale) – Esta forma de desinvestimento é através da venda da participação do fundo a terceiros (empresas ou particulares).
  • Venda da empresa na totalidade – Esta saída representa passagem da empresa para um novo dono, caso o fundo e o promotor vendam toda a sua participação.

12.2- Outras Saídas

  • Amortização do Investimento – Neste cenário, a saída do capital da empresa participada é feita através do reembolso do capital investido pelo fundo e pela remuneração do mesmo à taxa de retorno exigida.
  • Write-off – Forma de saída realizada quando o fundo entende que o negócio em causa não apresenta viabilidade, solicitando o montante investido na empresa participada e abandonando o projecto. Uma saída por write-off envolve normalmente o fracasso no negócio.

Diagrama do Processo de Investimento

ZH-TW EN FR PT